NOTÍCIAS

22/10/2019

Os princípios para um manejo consciente das doenças na soja

Característica que, presente em produtos de alta performance, permite melhor custo/benefício e aumento da produtividade.

Informar, conscientizar e agir. Estes são os pilares do Programa Manejo Consciente, da Syngenta, que, por 10 princípios básicos e fundamentais, busca transferir conhecimentos que colaborem no controle das doenças e da sustentabilidade dos sistemas agrícolas.

 

A seguir, você pode conhecer esses princípios e se preparar para uma safra de sucesso! 

 

1) Sempre inicie as aplicações de fungicidas de forma preventiva. Uma vez instalada a doença, seu controle curativo se torna mais trabalhoso e menos eficiente, podendo inclusive gerar gastos superiores. 

 

2) Use os 4 modos de ação dos fungicidas nos programas, rotacionando entre carboxamidas, triazóis, estrobilurinas e multissítios. Esta variação permite uma melhor eficiência dos fungicidas e traz um menor risco de aparecimento de resistência.

 

3) Aumente a eficácia dos programas com multissítios e triazóis. Não utilizar um produto isoladamente potencializa a ação do fungicida principal e limpa qualquer fungo que poderia manifestar resistência.

 

4) Realize no máximo duas aplicações de carboxamidas, com parceiros e no início do ciclo. Dessa forma, você estará respeitando a vocação preventiva da molécula e, ao mesmo tempo, inibindo o aparecimento de fungos persistentes.

 

5) Utilize doses, adjuvantes e intervalos recomendados pelos fabricantes, de modo que a aplicação seja a mais efetiva possível. Lembrando que os adjuvantes são necessários para que o produto se espalhe melhor pela superfície das folhas.

 

6) Siga o “vazio sanitário”. Este período em que não se pode semear ou manter plantas vivas de soja é fundamental para reduzir a ferrugem asiática durante a entressafra. Para conferir o período referente a seu Estado, acesse nossa planilha clicando aqui.

 

7) Busque o “escape” plantando na época certa. Ao realizar o plantio o mais cedo possível, a cultura se desenvolve no período de menor pressão da ferrugem, aumentando as chances de escapar dessa doença.

 

8) Privilegie a variedade de ciclos mais curtos: plantando e colhendo antecipadamente, você diminui a brecha em que a cultura fica exposta à ferrugem e a outras doenças.

 

9) Explore a tolerância genética das variedades: ao escolher cultivares que sejam menos susceptíveis às doenças e mais adaptadas à região em que serão plantadas, sua lavoura irá apresentar uma melhor sanidade e um melhor desempenho.

 

10) Use uma tecnologia eficiente de aplicação: a precisão oferecida pela tecnologia irá auxiliar na economia de insumos e nos ganhos operacionais.

 

Já deu para perceber que um dos grandes focos do Manejo Consciente é a aplicação correta dos defensivos para evitar a resistência e combater as doenças. A ferrugem, por exemplo, pode causar perdas gigantescas na soja, além de ser um inimigo agressivo e imprevisível. Ela só é perceptível quando se encontra em uma fase avançada de seu ciclo. Assim, para o controle adequado, é preciso utilizar, já nas primeiras aplicações, fungicidas que sejam preventivos, ainda que não haja nenhum sintoma da doença na lavoura. 

 

A linha de fungicidas da Syngenta vem para facilitar a vida do produtor. Elatus™, Cypress®, Bravonil® e Score Flexi® trazem a proteção necessária ao longo de todo o ciclo da soja, acompanhando a lavoura com as melhores práticas para seu manejo.

 

FONTE: PORTAL SYNGENTA